2010 é o foco.

Padrão

Se o post anterior foi uma espécie de “balanço” de 2009, este é sobre 2010.

Certo é que eu havia dito sobre como planejar muito (e de maneira metódica e exata demais) as coisas é complicado, porque no final uma grande parte delas acaba saindo de forma diferente…Ainda assim, creio que ter planos, sonhos, alvos, objetivos é absolutamente es-sen-ci-al na vida de qualquer ser humano.

Eu cresci ouvindo meu pai dizer para mim:

– Minha filha, nós precisamos ter objetivos na vida. Se você tem objetivo, você chega a algum lugar, pois saberá em que direção caminhar. Se você não os tiver, caminhará rumo a lugar nenhum, e sua vida será inútil…

Ainda bem que lhe dei ouvidos, pois hoje vejo como ele tinha razão!…Afinal, como se pode caminhar e caminhar, se não se sabe aonde se quer chegar? Não parece inútil??  Todo caminho tem que ter um destino, um ponto final. Ou, ao menos, um ponto de parada, pra depois podermos continuar seguindo adiante. Se eu sei para onde vou, caso aconteça algo de ruim ao longo do caminho, meu destino servirá de estímulo pra me fazer continuar andando. Por outro lado, se ando a esmo, qualquer pedregulho no meio do caminho poderá me fazer desviar da rota.

Hoje mesmo estava batendo papo com uma prima que é psicóloga. Sua frase de fim de ano pros pacientes foi: “Então é Natal! E o que você fez?” (qualquer semelhança com essa música da Simone é mera coincidência, senhoras e senhores!!) Ela me dizia que tudo o que havia se proposto a fazer em 2009, ela realizou, e com êxito. Trocou de carro. Fez 40 anos e se deu de presente uma baita festa. Foi a Itália. E mais uma pá de coisas…Então, ela me falava dos seus alvos para 2010. Essa conversa toda foi o que me levou a refletir sobre o que eu quero pra mim nesse ano que tá chegando, e me inspirou a fazer esse post, provavelmente o último da 1ª década do século XXI (quem diria,hein??).

Conforme já mencionei de certa forma no post anterior, nem tudo o que me propus a fazer em 2009 realizou-se. Mas, ainda assim, saio sem dúvida nenhuma com saldo positivo deste ano. Estou muito feliz comigo mesma, pois especialmente nesse segundo semestre, foi como se eu tivesse renascido, revivido…foi como se a velha Ana Paula estivesse morta, apagada, seca e presa e então, finalmente, ela veio para fora, acendeu-se, libertou-se. Voltei a ser quem eu era, e isso me agrada demais, mesmo sabendo a pessoa imperfeitinha que eu sou. Prova disso é que tenho constantemente ouvido de quem me conhece há tempos frases como: “Você voltou!” “Estás mais bonita, alegre e viva!” “Você mudou pra melhor!”, e etc…Durante os últimos anos a minha vida estava tomando um rumo que não era exatamente o que eu havia planejado e sonhado. Só que, fui no embalo da valsa, sem nem me dar conta, e quando vi, já estava lá, toda envolvida, envolta, enrolada e enroscada. Vivendo uma vida que nem sei dizer se era minha. Impressionante como, ao longo do caminho, a gente acaba dando de bandeja as rédeas da nossa vida pras pessoas ao nosso redor, quando na verdade elas pertencem apenas a nós mesmos. Mais ninguém tem direito algum sobre elas. NINGUÉM! Nem esposo/esposa. Muito menos pai/mãe. E quando a gente se apercebe disso, só tem 2 opções: a) deixar como está, fechar os olhos e  fazer de conta que não é conosco; b) rodar a baiana, dar a volta por cima e arrancar as rédeas de volta pra si. A opção “a” é infinitamente mais simples, fácil, cômoda e menos cansativa do que a opção “b”. Mas, SEM DÚVIDA ALGUMA, a “b” é a melhor. Porque? Porque a vida é sua, e não dos outros. Ela deve ser vivida por você, e não pelos outros. É claro que isso não significa que devamos ser egoístas e extremistas a ponto de fazer só o que a gente quer e o que der na telha, sem ponderar nada e nem considerar a influência das nossas escolhas e decisões nas pessoas que nos cercam, porque isso seria ignorância e estupidez. A propósito, eu detesto veementemente qualquer extremismo, seja para o mais seja para o menos. O cuidado que se deve ter, porém, é não deixar decidirem nem escolherem por você coisas que cabem apenas a você  decidir e escolher. Em resumo: a palavra final na sua vida é sua. E ainda assim, ela nem precisa ser definitiva, pois quem disse ou onde é que está escrito que não se pode mudar de opinião ou de vontade, ou mudar de rota no meio do caminho? Faz bem sermos flexíveis, inclusive com nós mesmos!

Por todas essas razões é que eu tenho sim uma lista de resoluções pro Ano que se aproxima. Em 2010 eu:

– quero trocar de carro;

– vou perder mais 5 kgs;

– vou continuar malhando e me empenhar ainda mais nisso;

– pretendo começar a fazer terapia;

– quero visitar mais meus amigos e ter mais tempo pra eles do que tenho tido recentemente;

– fazer novos amigos, conhecer gente nova e diferente e que pense diferente de mim, pra que eu não acabe quadradona e obsoleta;

– vou rir e sorrir mais;

– pretendo chorar menos (chorei muito em 2009!!);

– irei viajar mais e também quero conhecer novos lugares, de preferência (muito bem) acompanhada!;

– preciso ter ainda mais paciência com meus pais;

– vou falar mais com minhas irmãs que moram longe de mim;

– desejo me apaixonar louca e perdidamente e viver isso com toda a intensidade possível, porque faz um bem danado!!!;

– com isso, quem sabe conhecer o Homem da Minha Vida, e viver com ele feliz para sempre… (sou romântica, não esqueçam!…)

– quero mudar pra São Paulo, de uma vez por todas;

– pretendo advogar ainda mais;

– vou ganhar mais dinheiro (no mínimo o dobro do que ganhei esse ano);

– tenho que guardar mais dinheiro;

– preciso parar de tomar refrigerante (ou, pelo menos, diminuir radicalmente a quantidade);

– vou tomar mais banhos de chuva e andar mais vezes com os pés descalços, na grama e/ou na areia;

– vou ver o sol nascer e se por pelo menos uma vez, cada;

– irei mais vezes a praia;

– irei mais ao médico, fazer todos os exames, etc;

– darei mais presentes (como gosto de fazer isso!!);

– vou aprender a andar de bici;

– vou voar de asa-delta;

– aprender a dizer “Não!” pros outros com mais frequência (tenho uma certa dificuldade em fazer isso);

– desejo não me arrepender do que não fiz, pois pretendo não deixar de fazer nada que eu queira, ainda que para os outros possa parecer loucura.

– quero beijar mais na boca, não várias bocas, mas uma boca só, especificamente…;

– vou fazer peeling no meu rosto;

– vou me dar de presente várias massagens relaxantes e banhos de lua e ofurô;

– quero estudar mais Direito, me atualizar cada vez mais;

– pretendo levar meu irmãozinho mais vezes pra passear e brincar;

– quero cantar ainda mais!!!;

– vou ler mais livros;

– quero  assistir mais filmes;

– quero ver menos TV;

– tenho que me preocupar menos com coisas que não posso resolver, e me dedicar mais às que eu posso;

– pretendo me relacionar mais com Deus, sem estar tão presa ao que as religiões determinam a respeito dele;

– vou poder mudar a qualquer hora qualquer um desses itens!

Talvez eu não realize quase nada dessa lista. Talvez eu realize quase tudo. Mas, sem dúvida, vou me empenhar em cada um desses itens e cada um deles vai servir de inspiração pra mim, durante cada dia que se iniciar.


E você, o que pretende fazer com os seus 365 dias de 2010?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s