Carta de uma amiga a um amigo

Padrão

“Oi!
Hoje passou o último episódio de Felicity, na reprise da Sony. Claro que eu chorei, como sempre quando vejo Felicity. Claro que eu lembrei de ti, como sempre quando vejo Felicity. Você deve saber porque, e talvez até o mesmo aconteça com você (não de chorar, mas de lembrar de mim).
Na cena final, toca esta música da Sarah McLachlan, "I will remember you". Eu sempre gostei desta música, como, aliás, eu gosto de (quase) todas as músicas dela que conheço.
Mas, hoje quando a escutei novamente, lembrei de ti…Fui prestando atenção na letra, e algumas frases têm muito a ver…Coloquei o link ali embaixo, com a letra em inglês (acho que não precisa de tradução, pois se não me falha a memória, inglês você entende).
(…)

Este certamente não é meu último e-mail pra você…aliás, acho que desisti de "últimos", "últimas" e de ultimatos, quando o assunto é "nós 2". Por diversas vezes já tentei, você bem sabe…durante todos esses anos…a última ligação, a última conversa, o último beijo…e nenhum deles acabou sendo, na verdade, o último de nada.
O fato é que tanta coisa já aconteceu com a gente, ao mesmo tempo em que tenho a sensação de que tanta coisa NÃO aconteceu com a gente. Não sei se você consegue entender o que eu quero dizer……mas agora, já foi! O tempo passou, e não tem como nenhum de nós voltar atrás (como a Felicity pôde fazer! rsrssr – acho que é por isso que lembrei de ti, afinal!!!). Você casou! Você agora é pai!!! E eu acho isso lindo e fico, do fundo do meu coração, muito feliz por ti! De verdade…
A gente é tao parecido, tão igual…mas, ao mesmo tempo, somos tão opostos…brigamos e discutimos tanto, sobre tantas coisas sérias e outras não-tão-sérias-assim, ao mesmo tempo em que nos damos tão bem!  Por causa disso, justamente por causa disso, desse antagonismo tão latente quando o assunto é "nós 2", é que eu sequer sei se este "nós 2" teria um dia dado certo. E o pior é que, a esta altura, provavelmente jamais saberemos. Mais uma vez, repito o que eu sei que é sentimento comum tanto a mim quanto a ti: talvez a maior frustração de toda minha vida.
Eu sinto falta de você. Do amigo!!!! Das conversas intermináveis madrugada adentro. E de tantas outras coisas…sempre senti, durante todo esse tempo em que ficamos "invisíveis" um para o outro. E a sensação que eu tenho é a de que esta saudade não vai passar, pois, por mais que voltemos à amizade de antes, nada mais é como antes, tudo mudou, nada mais é igual.
Não, eu não estou escrevendo essas coisas por estar apaixonada por você. Já estive um dia, pra caramba…mas, passou!
Eu estou bem! Fica tranquilo…Este é apenas mais um dos meus rompantes emotivos e emocionais., em que eu só queria que você soubesse como me sinto e o que penso depois de…enfim, de tudo!
É complicado, e, ao que parece, as coisas entre "nós 2" sempre serão assim mesmo: complicadas!
Acho que, por ora, não tenho mais nada pra te dizer…ah, só mais uma coisa: provavelmente, eu nunca vou conseguir me mostrar para alguém e deixar alguém me conhecer como eu deixei que você me conhecesse. Mas eu acho que já te disse isso pessoalmente…
Com lágrimas nos olhos,
Ana Paula (a chata, a implicante, a esquecida, etc, etc, etc).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s