Arquivo da tag: 2010

Soundtrack*

Padrão

ouvindo E pra quem ainda não sabe, este ano eu resolvi fazer minha trilha sonora diária (já falei sobre isso nesse post aqui), no maior estilo MINHA VIDA TEM TRILHA SONORA. O princípio disso tudo é escolher, dia a dia, aquela música que tem a “cara” daquele dia, seja pela letra dela, por expressar exatamente o que se passou e/ou o que eu sinto, ou por ter conhecido aquela música naquele dia e ter amado, ou porque aquela música simplesmente marcou um determinado momento do dia, ou, finalmente, pelo simples fato de eu gostar daquela canção. Isso significa que, na minha trilha sonora, tem “de um tudo”: de rock a reggae, de pop a cult, de mpb a technobrega, de pagode a forró, de samba a sertanejo, e por aí vai, o que não quer dizer que eu adore todos esses estilos, é claro que tenho os meus prediletos, e dentre estes certamente sertanejo, funk e forró não estão inclusos, mas isso não significa que uma música de um destes ritmos não posso ter marcado algum(s) do(s) meu(s) dia(s) de 2010.

Pra terminar: quem me conhece a algum tempo, deve saber da importância que a música sempre teve pra mim. Quando digo sempre, eu realmente quero dizer sempre (leia-se “desde que eu me entendo por embrião dentro do ventre da minha mãe – kkkkkk). Mas, nos últimos anos (os últimos 6 ou 7 anos, pra ser mais exata) eu estava em coma (looooooooooonga história) e acabei, por isso, sendo “forçada” a abrir mão de todos os estilos musicais, exceto um (o gospel). Então, há cerca de 6 ou 7 meses, tô tentando correr atrás do prejuízo e do déficit musical no qual eu mesma me permiti entrar.

MASSSSSSSSSSSSS, agora tá bom, porque eu já falei demais. Vamos ao que interessa: a lista, afinal!!

continuando de onde parei:

F.E.V.E.R.E.I.R.O.

03 The Corrs No frontiers If life is a river, then my heart is a boat.
04 Brandy Have you ever Have you ever needed something so bad you can’t sleep at night?
05 Kid abelha Os outros A minha vida continua, mas é certo que eu seria sempre sua…
06 Colbie Caillat Midnight bottle A midnight bottle gonna ease my pain from all these feelings driving me insane.
07 Amy Winehouse Rehab
08 Daniel Bedingfield Never gonna leave your side
09 Snow Patrol Open your eyes I want so much to open your eyes,’cause I need you to look into mine.
10 Paralamas do Sucesso Ela disse adeus Lágrimas por ninguém, só porque é triste o fim.Outro amor se acabou!
11 Sara Bareilles Between the lines I thought, I thought I was ready to bleed…
12 Sara Bareilles Gravity You loved me ‘cause I’m fragile,when I thought that I was strong.
13 Celine Dion All by myself
14 Divas You’ve got a friend
15 Kid abelha Apnéia Nada sei dessa vida, e sigo sem saber…
16 Sarah Mclachlan I’ll remember you Drink up for the memories.
17 Colbie Caillat Magic And everytime that I get close to you,you’re making me weak with the way you look through those eyes…
18 White Stripes Don’t know just what to do with myself
19 Aerosmith Hole in my soul There’s a hole in my soul…
20 Snow Patrol Chasing cars If I lay, if I just lay here would you ay with me and just forget the world?
21 Allanis Morissete That I would be good That I would be good even if I did nothing?
22 Roberta Sá A flor e o espinho
23 Roberta Sá Cicatrizes Meu coração precisa ao menos amenizar a dor que a vida não amenizou
24 Coldplay Life in technicolor II
25 Coldplay 42
26 Caetano Veloso Sampa Alguma coisa acontece no meu coração…
27 Diego Torres Color esperanza
28 Renato Russo Strani Amori

M.A.R.Ç.O.

01 Coldplay Lost Just because I’m loosing, doesn’t mean I’m lost.
02 Coldplay In my place
03 Adriana Calcanhoto Naquela estação
04 Priscila Ahn Dream I’m just a little girl alone in my little world.
05 Isabella Taviani Presente passado Uma vontade tamanha de não ter mais vontade.
06 Janet Jackson I’ll never fall in love with you again How can I be strong?, I’ve asked myself time and time again…
07 Coldplay The hardest part And the hardest part was letting go, not taking part. You really broke my heart.
08 Isabella Taviani Contramão Não te resisto, não! Nem te conquisto, então…de castigo vou ficando!
09 Coldplay Violet Hill If you love me, won’t you let me know?
10 Priscila Ahn Dream I lived it full and lived it well
11 Pink Glitter in the air Have you ever wished for and endless night? Lassoed the moon and the starts and pulled that rope tight.
12 Sorriso Maroto e Ivete Sangalo E agora nós? Sabe, meu coração tá longe de te esquecer…
13 Coldplay Fix you When you love someone but it goes to waste, could it be worse?
14 Ana Carolina Aqui Estou pensando menos em você, falta pouco pra me convencer que sou a pessoa errada.
15 Vanessa Rangel Do avesso
16 Legião Urbana A canção do senhor da guerra
17 Roberta Sá Cansei de esperar Minha alegria voltou brilhando no alvorecer,quando deixei de amar e esperar por você!
18 Lulu Santos Minha Vida É o que chamam de destino, eu não vou lutar com isso.Que seja assim enquanto é.
19 Pussycat Dolls Hush hush
20 Vanessa Carlton Ordinary Day Just a day, just and ordinary day. Just trying to get by…
21 Legião Urbana Meninos e meninas
22 Só pra Contrariar Essa tal liberdade
23 Jacques Brel Ne me quitte pas Ne me quite pas! Je ne veux plus pleurer,je ne veux plus parler. Je me cacherai là,à  te regarder…
24 Ana Carolina Eu não paro
25 Vanessa Rangel Tá em mim
26 Pitty Equalize
27 Legião Urbana Maurício Já não sei dizer se ainda sei sentir o meu coração já não me pertence, já não quer mais me obedecer.Parece agora estar tão cansado quanto eu!
28 Black Eyed Peas Meet me halfway
29 Jota Quest Só hoje
30 Colbie Caillat Dreams Collide I am stuck here in a moment,and I’m trying to pretend.So I’ll play this feeling over and over again.
31 Caetano Veloso Acontece

A.B.R.I.L.

01 Caetano Veloso Sonhos Ter saudade até que é bom, é melhor que caminhar vazio…
02 Roberto Carlos Eu te proponho (Proposta) Eu te proponho te dar meu corpo, depois do amor, o meu conforto.E, além de tudo, depois de tudo, te dar a minha paz…
03 John Mayer City Love
04 John Mayer Something’s Missing Something is missing and I don’t know what it is…
05 Rick Vallen Pra ser amor Se fosse amor, todo o universo ia conspirar,dando remédio pra aliviar a dor.
06 IRA! Eu quero sempre mais! A minha vida eu preciso mudar todos os dias pra escapar da rotina do meu desejo por seus beijos.
07 Roberta Sá Chega de Saudade
08 Coldplay Amsterdam And I know I’m dead on the surface,but I am screaming underneath.
09 Edith Piaf Non, je ne regrette rien
10 Joss Stone Spoiled And I would only be fooling myself if I try to believe there’s room for someone else in my heart.
11 Lobão Me chama
12 Jason Castro Somewhere over the rainbow
13 James Blunt Same Mistake Give me reason, but don’t give me choice,’cause I’ll just make the same mistake again!
14 Coldplay Yellow
15 Adriana Calcanhoto Mentiras
16 Caetano Veloso Drão
17 Mauricio Manieri Falando sério É que eu tenho cicatrizes que a vida fez e tenho medo de fazer planos, de tentar e sofrer outra vez.
18 Fábio Jr. Ai que saudade d’ocê.
19 The Corrs What can I do There’s only so much I cant take and I just gotta let it go.
20 Legião Urbana 29 E aos 29, com o retorno de saturno, decidi começar a viver…
21 Legião Urbana Só por hoje Só por hoje, eu não quero mais chorar…
22 Lilly Allen Not Fair
23 Guilherme Arantes Meu mundo e nada mais Não estou bem certo se ainda vou sorrir sem um trago de amargura.

PS¹: Continua até 31 de dezembro de 2010…

PS²: E já que estou falando em música, só queria deixar registrado que minha vida totalmente mudou depois que troquei o som do meu carro (benza Deus pela Stª Efigênia! hahahahaha), e agora posso andar com 40GB de música em apenas um microchip. Os engarrafamentos certamente nunca mais serão os mesmos!!! =D

Anúncios

2010 é o foco.

Padrão

Se o post anterior foi uma espécie de “balanço” de 2009, este é sobre 2010.

Certo é que eu havia dito sobre como planejar muito (e de maneira metódica e exata demais) as coisas é complicado, porque no final uma grande parte delas acaba saindo de forma diferente…Ainda assim, creio que ter planos, sonhos, alvos, objetivos é absolutamente es-sen-ci-al na vida de qualquer ser humano.

Eu cresci ouvindo meu pai dizer para mim:

– Minha filha, nós precisamos ter objetivos na vida. Se você tem objetivo, você chega a algum lugar, pois saberá em que direção caminhar. Se você não os tiver, caminhará rumo a lugar nenhum, e sua vida será inútil…

Ainda bem que lhe dei ouvidos, pois hoje vejo como ele tinha razão!…Afinal, como se pode caminhar e caminhar, se não se sabe aonde se quer chegar? Não parece inútil??  Todo caminho tem que ter um destino, um ponto final. Ou, ao menos, um ponto de parada, pra depois podermos continuar seguindo adiante. Se eu sei para onde vou, caso aconteça algo de ruim ao longo do caminho, meu destino servirá de estímulo pra me fazer continuar andando. Por outro lado, se ando a esmo, qualquer pedregulho no meio do caminho poderá me fazer desviar da rota.

Hoje mesmo estava batendo papo com uma prima que é psicóloga. Sua frase de fim de ano pros pacientes foi: “Então é Natal! E o que você fez?” (qualquer semelhança com essa música da Simone é mera coincidência, senhoras e senhores!!) Ela me dizia que tudo o que havia se proposto a fazer em 2009, ela realizou, e com êxito. Trocou de carro. Fez 40 anos e se deu de presente uma baita festa. Foi a Itália. E mais uma pá de coisas…Então, ela me falava dos seus alvos para 2010. Essa conversa toda foi o que me levou a refletir sobre o que eu quero pra mim nesse ano que tá chegando, e me inspirou a fazer esse post, provavelmente o último da 1ª década do século XXI (quem diria,hein??).

Conforme já mencionei de certa forma no post anterior, nem tudo o que me propus a fazer em 2009 realizou-se. Mas, ainda assim, saio sem dúvida nenhuma com saldo positivo deste ano. Estou muito feliz comigo mesma, pois especialmente nesse segundo semestre, foi como se eu tivesse renascido, revivido…foi como se a velha Ana Paula estivesse morta, apagada, seca e presa e então, finalmente, ela veio para fora, acendeu-se, libertou-se. Voltei a ser quem eu era, e isso me agrada demais, mesmo sabendo a pessoa imperfeitinha que eu sou. Prova disso é que tenho constantemente ouvido de quem me conhece há tempos frases como: “Você voltou!” “Estás mais bonita, alegre e viva!” “Você mudou pra melhor!”, e etc…Durante os últimos anos a minha vida estava tomando um rumo que não era exatamente o que eu havia planejado e sonhado. Só que, fui no embalo da valsa, sem nem me dar conta, e quando vi, já estava lá, toda envolvida, envolta, enrolada e enroscada. Vivendo uma vida que nem sei dizer se era minha. Impressionante como, ao longo do caminho, a gente acaba dando de bandeja as rédeas da nossa vida pras pessoas ao nosso redor, quando na verdade elas pertencem apenas a nós mesmos. Mais ninguém tem direito algum sobre elas. NINGUÉM! Nem esposo/esposa. Muito menos pai/mãe. E quando a gente se apercebe disso, só tem 2 opções: a) deixar como está, fechar os olhos e  fazer de conta que não é conosco; b) rodar a baiana, dar a volta por cima e arrancar as rédeas de volta pra si. A opção “a” é infinitamente mais simples, fácil, cômoda e menos cansativa do que a opção “b”. Mas, SEM DÚVIDA ALGUMA, a “b” é a melhor. Porque? Porque a vida é sua, e não dos outros. Ela deve ser vivida por você, e não pelos outros. É claro que isso não significa que devamos ser egoístas e extremistas a ponto de fazer só o que a gente quer e o que der na telha, sem ponderar nada e nem considerar a influência das nossas escolhas e decisões nas pessoas que nos cercam, porque isso seria ignorância e estupidez. A propósito, eu detesto veementemente qualquer extremismo, seja para o mais seja para o menos. O cuidado que se deve ter, porém, é não deixar decidirem nem escolherem por você coisas que cabem apenas a você  decidir e escolher. Em resumo: a palavra final na sua vida é sua. E ainda assim, ela nem precisa ser definitiva, pois quem disse ou onde é que está escrito que não se pode mudar de opinião ou de vontade, ou mudar de rota no meio do caminho? Faz bem sermos flexíveis, inclusive com nós mesmos!

Por todas essas razões é que eu tenho sim uma lista de resoluções pro Ano que se aproxima. Em 2010 eu:

– quero trocar de carro;

– vou perder mais 5 kgs;

– vou continuar malhando e me empenhar ainda mais nisso;

– pretendo começar a fazer terapia;

– quero visitar mais meus amigos e ter mais tempo pra eles do que tenho tido recentemente;

– fazer novos amigos, conhecer gente nova e diferente e que pense diferente de mim, pra que eu não acabe quadradona e obsoleta;

– vou rir e sorrir mais;

– pretendo chorar menos (chorei muito em 2009!!);

– irei viajar mais e também quero conhecer novos lugares, de preferência (muito bem) acompanhada!;

– preciso ter ainda mais paciência com meus pais;

– vou falar mais com minhas irmãs que moram longe de mim;

– desejo me apaixonar louca e perdidamente e viver isso com toda a intensidade possível, porque faz um bem danado!!!;

– com isso, quem sabe conhecer o Homem da Minha Vida, e viver com ele feliz para sempre… (sou romântica, não esqueçam!…)

– quero mudar pra São Paulo, de uma vez por todas;

– pretendo advogar ainda mais;

– vou ganhar mais dinheiro (no mínimo o dobro do que ganhei esse ano);

– tenho que guardar mais dinheiro;

– preciso parar de tomar refrigerante (ou, pelo menos, diminuir radicalmente a quantidade);

– vou tomar mais banhos de chuva e andar mais vezes com os pés descalços, na grama e/ou na areia;

– vou ver o sol nascer e se por pelo menos uma vez, cada;

– irei mais vezes a praia;

– irei mais ao médico, fazer todos os exames, etc;

– darei mais presentes (como gosto de fazer isso!!);

– vou aprender a andar de bici;

– vou voar de asa-delta;

– aprender a dizer “Não!” pros outros com mais frequência (tenho uma certa dificuldade em fazer isso);

– desejo não me arrepender do que não fiz, pois pretendo não deixar de fazer nada que eu queira, ainda que para os outros possa parecer loucura.

– quero beijar mais na boca, não várias bocas, mas uma boca só, especificamente…;

– vou fazer peeling no meu rosto;

– vou me dar de presente várias massagens relaxantes e banhos de lua e ofurô;

– quero estudar mais Direito, me atualizar cada vez mais;

– pretendo levar meu irmãozinho mais vezes pra passear e brincar;

– quero cantar ainda mais!!!;

– vou ler mais livros;

– quero  assistir mais filmes;

– quero ver menos TV;

– tenho que me preocupar menos com coisas que não posso resolver, e me dedicar mais às que eu posso;

– pretendo me relacionar mais com Deus, sem estar tão presa ao que as religiões determinam a respeito dele;

– vou poder mudar a qualquer hora qualquer um desses itens!

Talvez eu não realize quase nada dessa lista. Talvez eu realize quase tudo. Mas, sem dúvida, vou me empenhar em cada um desses itens e cada um deles vai servir de inspiração pra mim, durante cada dia que se iniciar.


E você, o que pretende fazer com os seus 365 dias de 2010?

(2009) – Apenas 11 dias…

Padrão

Parada, no trânsito, dentro do carro. No som, Bethânia canta “As canções que você fez pra mim”. Mais ao fundo, o barulho dos pingos d’água caindo lá fora. Tinha sido um domingo molhado, de um fim de semana chuvoso.  Sem ter muito no que pensar, mas ao mesmo tempo, com a cabeça cheia, e ainda meio grogue de tantos antialérgicos, antibióticos e antigripais tomados numa tentativa quase que insana e desesperada de não sentir mais dor e poder respirar direito, seus olhos se fixam no painel do carro. Ela fica inerte por fora, mas estremece por dentro:  faltam só 11 dias pra terminar o ano. Uma parte dela pensa, o que, afinal, há de tão especial nisso. O dia 1 de janeiro é igual a qualquer outro dia, com a pequena diferença de que grande parte das pessoas bebeu demais na noite anterior e, por isso, irá passar os próximos 364 dias se arrependendo. Ou não! Ela já havia virado o ano sozinha antes, por isso, sabia bem que aquilo não fazia diferença alguma!

Mas, a sua outra parte, a mais emocional, a mais sensível, bem sabe que, embora seja uma data como outra qualquer, no fundo, não é. Há algo invisível, mas absolutamente real entre o dia 31 de dezembro e 1 de janeiro. É um final e um início. Um fim e um começo. Ou, recomeço. É como se a cada 365 (ou 366) dias, a vida nos desse de bandeja uma folha nova, branquinha, pra ser escrita, desenhada, rabiscada, da melhor forma possível. O que ela teria escrito na sua folha de 2009, então? Indagou-se. Saberia o que responder…

Impossível não recordar, naquele momento, do revéillon do ano anterior: os planos que havia feito com ele, afinal, seria seu primeiro ano novo casada! “Reuniremos os amigos e vamos pra praia.” “Como ficará minha casa decorada para o natal?” “Onde passaremos a ceia?” “O que ele me dará de presente no primeiro natal em que eu serei sua esposa?” Estes eram pensamentos que permeavam sua mente nesta mesma época do ano passado. Agora, exatos 365 dias depois, quanta coisa mudara…aliás, (quase) tudo mudara! Há alguns meses já, não mais havia aliança na mão. Nem na direita, muito menos na esquerda. Da casa? Eles abriram mão. Não iriam mais usar, afinal. Os móveis e todos os outros objetos que iriam compor aquele lar? Também encontraram novos donos. Ah! Quanta coisa diferente…diferente do que havia sonhado, diverso do que tinha planejado, distante do que houvera almejado. Que ano tinha sido aquele 2009! Os primeiros meses, a sonhar. Nos outros, a decidir: prosseguir ou rescindir? Caminhar ou retornar? Revelar ou calar? E depois, a continuação: o dia seguinte, os dias seguintes…as tantas lágrimas que ninguém viu, mas que existiram. A dor no peito, pela frustração de mais um sonho desfeito. A angústia do: “E agora, como será minha vida?” A descoberta de que continuaria vivendo, da mesma maneira, mas não igual. Haveria mudança. MudançaS. O mundo do entorno permaneceria igual, ela descobriria. Mas, era ela quem mudara. Ela! E assim, como não fazer ser diferente o que ao seu redor estava? Não foi somente um rompimento. Foram vários. Com várias pessoas e de várias formas. Rompera com o que antes cria ser suas conviccções. Rompera com “amizades”. Rompera com dogmas. Rompera. Quebrara! E, partira! Os meses seguintes poderiam se resumir em uma única palavra: intensidade. Intensos. Cheios. Caldalosos. Imersos de gente, de coisas, de sensações, de desejos, de acontecimentos, de palavras, de atos pensados e impensados. Sim! Pela primeira vez, ela descobrira como por vezes atos impensados podem ser bons! Não ficar calculando demais, nem prevendo, nem medindo, mas sim, apenas vivendo, sentindo, querendo, fazendo, agindo!

Como ela havia crescido ao longo destes 354 dias…inclusive profissionalmente. Mês após mês, superou desafios, vencendo-os. Daquele ponto de vista, havia, sem dúvida, sido seu melhor ano. Tinha aprendido a liderar, a designar funções, dar ordens, cobrar resultados, mas com equilíbrio, e sem autoritarismo.

“E agora?”, ela pensou. O que fazer dos próximos 365 dias? Planejar? Mas, pra que? Se as coisas acabam por tomar rumos diferentes…o mais distante que ela conseguiria pensar, naquele momento, era  nos 30 dias seguintes, que coincidiriam com suas férias. Ela iria viajar. Ia pro seu lugar preferido no mundo. Praquela cidade apaixonantemente caótica, encantadora metrópole!

Ao lembrar-se disso, apenas uma data ecoava em sua mente: 26, 26, 26, 26…pois naquele dia, naquele exato dia, no horário marcado, ela saberia exatamente aonde deveria estar. E, o melhor de tudo, com quem deveria estar. E quanta coisa ela desejava fazer naquele dia: caminhar, caminhar, andar, falar, falar, conversar, rir, sorrir, gargalhar, contar, escutar, ouvir, tocar, sentir, beijar, cansar, encostar, descansar…ufa! Bem, como seria tudo isso ao certo, ela não teria como saber. Sabia, apenas, que começaria com aquele abraço de urso e um cheirinho no pescoço! Ah! E tinha também pensado em algumas frases em espanhol (!!!!!) para falar, mas todas pareciam ridículas demais. Veriam o dia acabar e outro começar, com uma madrugada inteira no meio disso tudo? Ela bem que queria…Mas, e depois? E depois desse dia, o que faria?  O que aconteceria? Ele voltaria? Ela gostaria? Amaria? Choraria? Mudaria? Ele temeria? Sim, sim, sim!!! Sim para tudo e não para nada.  Não para tudo e sim para nada. Afinal, como saber, então? Como saber-se, em vão? Impossível obter tais respostas, sem que seja preciso vive-las. E é isso o que ela mais quer fazer. Viver! Assim como viveu os últimos 354 dias, ela viveria os próximos 11. Especialmente, aquele próximo dia 26. E depois? Bem, só vivendo os 365 dias seguintes pra saber…

O carro de trás buzina. Então, ela desperta do seu devaneio. Da paulicéia desvairada, para a cidade das mangueiras. Do sudeste para o norte. Da paulista, pra BR. Do metrô para o 206.  Do SESI pro Castanheira. Não saberia dizer quanto tempo se passou. Talvez, não muito…mas, apenas o suficiente. Agora, o trânsito fluiu. O engarrafamento acabou. Bethânia continua lá, assim como a chuva, e 2009. Pelo menos, durante os próximos 11 dias…