Arquivo da tag: cinismo

Eu (acho que) não acredito mais…

Padrão

É. Eu acho que eu não acredito mais, mesmo. Em quê? Você deve estar se perguntando. Em romance. Em conto de fadas. Em príncipe encantado. E, talvez, até no amor e na paixão.

Estou de férias  e com uma parcela considerável do tempo livre. Ainda mais nos últimos dias, em que caí doente. Então que em diversas ocasiões, me vi assistindo a cenas de novelas/filmes/seriados. Correção: cenas românticas de novelas/filmes/seriados. Até algum tempo atrás, quando assistia essas cenas, saíam da minha boca expressões do tipo: “Oh, que lindo!”, “Ai, que romântico!”, e coisas do tipo. E, na minha mente: “Ahn, eu quero um desses pra mim!”. Agora?? Só consigo pensar: “Blah, isso não existe. Só na TV!”, “Papo furado, se não tivesse no script, duvido que eles diriam isso um ao outro”. É…acho que uma das coisas que eu mais temia, está acontecendo comigo, afinal: estou me tornando uma pessoa cínica! Quando digo cínica, me refiro ao sentido de descrente, ou cética.

QUERIA TANTO TANTO ESTAR ERRADA E ENGANADA…mas, a verdade é que eu não sei se ainda vou conseguir amar na mesma intensidade com que já amei antes…porque a ferida de depois é diretamente proporcional à medida com que se amou, e eu não quero sentir isso de novo. Nunca mais…As feridas podem até ficar, mas as cicatrizes…ah, essas não somem!

Eu não sei se ainda vou ter a coragem (ou seria burrice??) necessárias pra me entregar e mergulhar assim, com tudo e de cabeça, num relacionamento. Porque nos relacionamentos, não se tem garantia de nada nem plano de saúde, tampouco seguro de vida.

Eu não sei se um dia vou ser capaz de ouvir de novo um “estou com saudades”, “sinto sua falta”, “só pensar em você me faz chorar”,” pensei em você o dia inteiro”, “eu te amo”, e acreditar que as palavras estão sendo ditas com sinceridade e profundidade de coração.

Eu não sei se ainda vai ser possível eu receber flores, e-mail ou SMS fofos, chocolates ou outros presentes, e acreditar que quem está me dando essas coisas, o fez pelo simples fato de querer fazer nascer um sorriso no meu rosto, sem que haja uma segunda,terceira ou quarta intenção por trás.

Eu não sei…

E escrevo tudo isso com lágrimas nos olhos e nó na garganta. A sensação que tenho é a de que estou quebrada. Sabe? Assim, como se dentro de mim existisse uma pecinha que me fizesse ser capaz de acreditar em todas essas coisas, mas de tanto ter sido usada (e desgastada e iludida), essa pecinha acabou quebrando de um jeito que parece não ter mais conserto. É…acho que alguém me quebrou, mesmo. Ou, pior ainda, eu me deixei ser quebrada. Que triste…

Sinto muito por tudo isso. Sinto muito por esse post assim, tão próximo do dia dos namorados. Sinto muito, por tantas coisas, quando, na verdade, eu não queria é sentir nada mais por porra nenhuma!

EDIÇÃO POSTERIOR: Talvez, nada disso seja verdade, e eu ainda acredito sim que tudo isso seja possível. Mas, no fundo no fundo, pode ser que isso seja uma tentativa desesperada de que esta seja a minha realidade, para que assim eu não sinta mais tanta dor…

Don’t give up!*Não desista!

Padrão

Dia desses estava conversando com minha irmã. Ao longo da conversa, pude perceber que ela está bastante desacreditada e sem esperanças em relacionamentos sérios, duradouros, onde há, dentre outras coisas, fidelidade. Ela disse , em resumo, que todos nós, uma hora ou outra, vamos acabar traindo e sendo traídos. Eu discordo. Discordo mesmo!

Neste ponto, sou otimista sim! Quem quiser pode até me chamar de boba ou ingênua, eu não me importo. Olha que eu já quebrei MUITO minha cara. Olha que eu já sofri BASTANTE. Olha que eu já tive meu coração quebrado em inúmeros pedacinhos VÁRIAS vezes. Olha que eu já passei noites em claro, molhando meu travesseiro com minhas lágrimas, por causa de alguém. Olha que eu já me relacionei com quem só estava interessado no meu status social e na prosperidade financeira da minha família. Olha que eu já me decepcionei TANTO TANTO com caras que eu acreditava valerem a pena. Já passei por tudo isso, já passei por muito mais…MAS, ainda assim: eu continuo acreditando! Acredito sim que ainda há quem seja fiel e leal. Acredito sim que exista quem goste e ame uma só pessoa. Acredito sim que há homens apaixonados e que se interessem em ter apenas uma mulher, e fazer amor só com ela. Acredito sim que é possível você resistir as tentações de trair a pessoa que você ama, se você realmente amá-la e for inteligente o suficiente pra saber manter tudo o que vocês construíram juntos até aquele momento. Porque uma traição, um beijinho que seja, um e-mail que seja, pode sim ser capaz de fazer desmoronar anos de relacionamento, dependendo das circunstâncias e da reincidência ou não do ato. Acredito sim que ainda vale a pena você se relacionar de verdade, e investir tempo e energia nisso, pra fazer o outro feliz e pra se fazer feliz também.

Talvez você se pergunte porque eu acredito nisso tudo? De onde vem minha esperança, minha confiança? Eu não saberia te dizer…só sei é que não quero nunca deixar de acreditar nas pessoas com quem escolho me relacionar. Não quero nunca perder a esperança, virar alguém amarga, que acha que ninguém presta nem é digno de minha confiança, apreço e/ou sentimento. Eu realmente não pretendo nunca desistir disso. Porque penso que se assim fizer, isto é, se sucumbir às dores e às feridas de amor que eventualmente me atingem e atingirem ao longo da vida, penso se haveria ainda alguma graça em continuar viva…